terça-feira, 17 de dezembro de 2013

FELIZ NATAL!

 
A EQUIPA DA BIBLIOTECA DESEJA A TODOS UM FELIZ NATAL E QUE NO PRÓXIMO ANO CONSIGAM REALIZAR OS VOSSOS SONHOS.
 

LER PARA CRESCER

Teve lugar na nossa biblioteca o Concurso LER PARA CRESCER. 
O aluno vencedor foi o Paulo Félix do 6º ano, Turma B, número 11. O prémio foi uma mochila!
 
Parabéns ao Paulo e a todos os alunos por terem participado!
 





 
 

domingo, 15 de dezembro de 2013

LusoCiências: Ligados e desligados: o mundo virtual e a sua infl...

LusoCiências: Ligados e desligados: o mundo virtual e a sua infl...:    Em época de Natal, convívio familiar e de celebração da vida e das relações humanas, ficam 3 vídeos para reflexão sobre o papel das Nov...

quinta-feira, 12 de dezembro de 2013

Dia Internacional da Pessoa com Deficiência


Turmas do 5ºano compareceram na biblioteca para assistir a uma sessão de esclarecimento no âmbito da comemoração do Dia Internacional da Pessoa com Deficiência. Esta iniciativa foi dinamizada pelo Grupo da Educação Especial e consistiu num convite aos alunos do 5º ano para assistirem a um audiovisual composto de pequenos esquetes e numa refleção  sobre os mesmos. Visou esta iniciativa promover: uma maior integração dos alunos com Necessidades Educativas Especiais; o respeito pelo individuo com deficiência e a valorização e o reconhecimentos das suas capacidades. Foram oferecidos marcadores, elaborados com a colaboração dos meninos da Educação Especial, a todos os alunos que participaram nesta iniciativa, como forma de agradecimento.

terça-feira, 10 de dezembro de 2013

PROJETO GRUNDTVIG









No âmbito do projeto Grundtvig em desenvolvimento na Escola Básica 2/3 de Perafita e cujo tema  pretende promover e divulgar hábitos de vida saudáveis na nossa comunidade, deslocou- se a uma reunião dos parceiros envolvidos a professora Marília Henriques. Este encontro teve lugar em Bucareste, Roménia, entre os dias 1 e 7 de dezembro. Na reunião estiveram presentes professores romenos, espanhóis, turcos, suecos, noruegueses e alemães. A apresentação portuguesa centrou-se no tema "Um dia sem açúcar" e foi visualizado por todos um pequeno filme realizado pelas professora Adelaide Ribeiro e Celestina Silva, com base nas entrevistas recolhidas nos Lares e Centros de Dia da freguesia de Perafita.
 









 

DECLARAÇÃO UNIVERSAL DOS DIREITOS HUMANOS



10 DE DEZEMBRO


 
 
Comemora-se hoje a adoção pela ONU da Declaração Universal dos Direitos Humanos.
 
 


"A Declaração Universal dos Direitos Humanos, que delineia os direitos humanos básicos, foi adotada pela Organização das Nações Unidas em 10 de dezembro de 1948 (A/RES/217). Esboçada principalmente por John Peters Humphrey, do Canadá, mas também com a ajuda de várias pessoas de todo o mundo.
Abalados pela barbárie recente e com o intuito de construir um mundo sob novos alicerces ideológicos, os dirigentes das nações que emergiram como potências no período pós-guerra, liderados por URSS e Estados Unidos estabeleceram na Conferência de Yalta, na Ucrânia, em 1945, as bases de uma futura paz, definindo áreas de influência das potências e acertado a criação de uma organização multilateral que promovesse negociações sobre conflitos internacionais, para evitar guerras e promover a paz e a democracia, e fortalecer os Direitos Humanos.
Embora não seja um documento que representa obrigatoriedade legal, serviu como base para os dois tratados sobre direitos humanos da ONU, de força legal, o Pacto Internacional dos Direitos Civis e Políticos, e o Pacto Internacional sobre os Direitos Económicos, Sociais e Culturais. Continua a ser amplamente citado por académicos, advogados e cortes constitucionais. Especialistas em direito internacional discutem com frequência quais de seus artigos representam o direito internacional usual.
  • "A Assembleia Geral proclama a presente Declaração Universal dos Direitos Humanos como o ideal comum a ser atingido por todos os povos e todas as nações, com o objetivo de que cada indivíduo e cada órgão da sociedade, tendo sempre em mente esta Declaração, se esforce, através do ensino e da educação, por promover o respeito a esses direitos e liberdades, e, pela adoção de medidas progressivas de caráter nacional e internacional, por assegurar o seu reconhecimento e a sua observância universal e efetiva, tanto entre os povos dos próprios estados-membros, quanto entre os povos dos territórios sob sua jurisdição."
Segundo o Guinness Book of World Records, a Declaração Universal dos Direitos Humanos é o documento traduzido no maior número de línguas. Em Dezembro de 2012, o site oficial da Declaração Universal dos Direitos Humanos informa a existência de 403 traduções disponíveis.

HISTÓRIA

As ideias e valores dos direitos humanos são traçadas através da história antiga e das crenças religiosas e culturais ao redor do mundo. O primeiro registro de uma declaração dos direitos humanos foi o cilindro de Ciro, escrito por Ciro, o grande, rei da Pérsia, por volta de 539 a.C..Filósofos europeus da época do Iluminismo desenvolveram teorias da lei natural que influenciaram a adoção de documentos como a Declaração de Direitos de 1689 da Inglaterra, a Declaração dos Direitos do Homem e do Cidadão de 1789 da França e a Carta de Direitos de 1791 dos Estados Unidos.
Durante a Segunda Guerra Mundial, os aliados adotaram as Quatro Liberdades: liberdade da palavra e da livre expressão, liberdade de religião, liberdade por necessidades e liberdade de viver livre do medo. A Carta das Nações Unidas reafirmou a fé nos direitos humanos, na dignidade e nos valores humanos das pessoas e convocou a todos seus estados-membros a promover respeito universal e observância dos direitos humanos e liberdades fundamentais para todos, sem distinção de raça, sexo, língua ou religião .
Quando as atrocidades cometidas pela Alemanha nazi se tornaram conhecidas depois da Segunda Guerra, o consenso entre a comunidade mundial era de que a Carta das Nações Unidas não tinha definido suficientemente os direitos a que se referia. Uma declaração universal que especificasse os direitos individuais era necessária para dar efeito aos direitos humanos.

Retirado de:
http://pt.wikipedia.org/wiki/Declara%C3%A7%C3%A3o_Universal_dos_Direitos_Humanos (adaptado)

A tribute to Nelson Mandela


segunda-feira, 9 de dezembro de 2013

LER PARA CRESCER

FORAM SORTEADOS OS SEGUINTES ALUNOS PARA PARTICIPAREM NO CONCURSO "LER PARA CRESCER":

ALUNOS DO 3º CICLO

DIA 12 DE DEZEMBRO, ÀS 10:30H

PAULO SOUSA, Nº 17 - 7º A
RENATA SANTOS, Nº 7 - 7º B

ALUNOS DO 2º CICLO

DIA 12 DE DEZEMBRO, ÀS 11:45H

ANA MONCADA, Nº1 - 6ºB
INÊS CAMPOS, Nº 6 - 6º B
LEANDRO CUNHA, Nº 7 - 6º B
PAULO FELIX, Nº 11 - 6º B

À CONVERSA COM... MARTA NEVES

 

À conversa  com… Marta Neves
 
Foi no dia 5 de dezembro que os alunos do terceiro ciclo tiveram a oportunidade de estar à conversa com a escritora, “enquanto adolescente” Marta Neves, autora do livro Para a Eternidade. Este livro, o qual já esgotou a 2ª edição, foi escrito por Marta, quando esta tinha apenas catorze anos de idade. Desde muito cedo, a escritora sentiu o ímpeto pela escrita… e foi com determinação e arrojo que a autora enfrentou os nossos alunos, deixando-os entusiasmados, interessados e surpreendidos com a maturidade e atitude da jovem escritora. A motivação para a leitura da obra, partiu da leitura, de alguns excertos pela professora bibliotecária nas aulas de Português e rapidamente os alunos se viram fascinados e envolvidos pelas problemáticas da adolescência.
No final, seguiu-se uma longa sessão de autógrafos, que, se mais livros houvesse, mais autógrafos haveria…..
 
Ficam as imagens e os testemunhos dos nossos alunos.
 
 
 
 









domingo, 8 de dezembro de 2013

FEIRA DO LIVRO

DECORREU, NA BIBLIOTECA, COM GRANDE SUCESSO, A HABITUAL FEIRA DO LIVRO.

À IMAGEM DOS ULTIMOS ANOS, OS NOSSOS ALUNOS MOSTRARAM MUITO INTERESSE PELOS LIVROS EXPOSTOS. 
ASSIM SE MANTEM VIVA A ESTRATÉGIA DE LEVAR AOS NOSSOS ALUNOS O GOSTO PELA LEITURA"
 




PREPARANDO O NATAL

E O NATAL ESTÁ QUASE A CHEGAR....
!